Nós e o Office

Postado em Atualizado em

Quem você é?Estava olhando meu computador aqui e vi que na pasta do Office há uma série de aplicativos. Fiquei pensando como os programas têm uma correspondência com a diversidade de pessoas na vida real.

Eu, por exemplo, sou Word. Gosto de falar, escrever, convencer. Sou do tipo sociável, popular. Quase todo mundo escreve usando Word. Raramente fico chateado, mas às vezes, como o programa, eu travo e ponho todo o trabalho a perder. E se não se perde tudo, perde-se boa parte, reconheço. Não tem Control Z que resolva.

Conheço pessoas que são Excel. Não conseguem pensar a vida senão por equações, como se ela, a vida, fosse tão equacionável assim. Os Excel abdicam do presente quando não conseguem formular uma maneira de lidar com um fato, ainda que esse fato lhes agrade. É tão irrefreável a vontade de controlar tudo que os Excel escrevem textos em planilhas. Ignoram que o mundo real não cabe em células, muda o tempo todo – a não ser o que está morto, como diz Clarice Lispector – e que a matematização da vida traz infelicidade, pois afeto, por exemplo, não tem lógica, acontece.

Tenho um amigo que é um verdadeiro Access. Pergunte o nome completo do Galvão Bueno e ele, na bucha: Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno. Indague qual é a capital de Tuvalu e ele não só diz que é Funafuti como também lhe explica por que o país está afundando. As mulheres são Access de série, pois são capazes de lembrar uma ex-namorada sua, sobre quem você comentou há dez anos, se essa ex lhe deixar um scrap no Orkut.

Há muitas pessoas Powerpoint também. São as que gostam de se amostrar, como dizem os amazonenses. Espalhafatosas, cheias de efeitos e transições, gostam de circular muito. Quase sempre carecem de conteúdo externo para mostrar suas roupagens por aí. Tem aos montes.

Ainda há os Outlook. Esses adoram redes sociais. Conseguem se integrar rapidamente a novos contatos. Tem uma excelente memória, como os Access, guardando conversas por anos. Às vezes, no entanto, os Outlook se colocam senhas e se tornam inacessíveis e impenetráveis. Vastos, misteriosos e assustadores. Como o Mar.

E os Project? Os Project são os que planejam tudo, controlam cada detalhe, organizam as tarefas e cobram prazos. Os Project se zangam se alguém atrasa o cronograma. Verdadeiros bedéis da vida, eles se dão muito bem na carreira privada, mas não rodam direito em computadores públicos.

Você conhece os Publisher? São uns fofoqueiros. Não podem saber de uma informação que logo buscam uma maneira de publicá-la para o mundo. Para isso, já trazem modelos de divulgação pré-formatados. Disseminadores da vida alheia, esses Publisher.

Por fim, os Groove. Feitos para trabalhar em equipe, os Groove de repente dão pau e se isolam. Estamos interagimos bem e, do nada, perde-se o contato e se fica falando sozinho. É muito ruim a sensação de desconexão, principalmente sem nenhuma mensagem plausível do sistema. Indiferença machuca mais do que raiva.

A verdade é que cada um de nós é um pacote com um pouco dos programas do Office, uns mais conhecidos, outros menos. Somos assim para poder rodar num mundo cheio de janelas, tal qual o Windows. Como os programas do Office, somos indispensáveis e, ao mesmo tempo, cheios de bugs. Mas já não dizia Caetano que cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é? Save. Send.

[PS: O Pessoal do código aberto já reclamou que estou fazendo propaganda de software proprietário. Tudo bem, farei uma versão do texto para Linux e OpenOffice…]

8 comentários em “Nós e o Office

    Vanessa M. disse:
    26/02/2009 às 09:25

    Gostei desse post. Especialmente porque já acho difícil pensar a vida sem um computador (e sem office também). =D Eu por exemplo sou um pouco de word, mas também sou powerpoint. Em último caso, eu chego a ser excel. E assim eu vou levando.

    Um grande abraço.

    Luiza Maristela disse:
    26/02/2009 às 15:04

    Prof. Sérgio, fantástica sua comparação dos aplicativos com as pessoas. Infelizmente no mundo ainda temos os publisher em grande escala, mas fazer o que?? Se não usam seus cérebros para pensamentos úteis…
    Sucesso sempre!

    Shanay disse:
    03/03/2009 às 00:23

    Brilhante!!! Brilhante!!! Um dos melhores, eu arriscaria. Professor, com certeza o senhor se superou com este. A comparação foi bem feliz efeita de forma bem agradável. Sinceramente, achei genial. ; )

    Suelen de A. Viana disse:
    03/03/2009 às 16:23

    haha

    Eu sou o pacote completo da microsoft, original e com atualizações 😛

    Sue

    Cristina disse:
    10/03/2009 às 12:52

    Gostei 🙂

    e olha que adoro Software Livre

    jennyhorta disse:
    06/06/2010 às 18:29

    Excelente! Mas no fundo, acho que todo mundo queria mesmo é ser Google: ter tudo isso junto, né? Eu pelo menos, as vezes …

    Ana Fernandes disse:
    06/06/2010 às 18:30

    Definitivamente.. minha segunda identidade é Excel.

    joao fabio disse:
    16/07/2010 às 14:25

    Ola, gostei muito, mas acho que faltou pessoas como eu, os Onenotes, somo esquecidos, mistura de paint com bloco de notas, nos mesclamos todos os outros offices, mas sempre cabe mais um em nossas abas…
    Te cuida…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s