Dia dos Professores

Postado em Atualizado em

Dentre as certezas que tenho na vida estão o amor incondicional pelos meus, o dever inalienável de ser feliz e a certeza de que estou na profissão certa. Escrevi este texto sobre professores tempos atrás e agora compartilho com vocês:

PROFESSOR: LUTHIER DE GENTE

Um luthier é um alguém especializado na feitura artesanal de instrumentos de corda, como o violino. O termo luthieria designa a arte da construção de instrumentos.

Aprendi a palavra em uma revista daquelas de avião e imediatamente veio a analogia. Assim como há empresas que produzem instrumentos em escala comercial e há luthiers que fazem da construção artesanal de cada item um prazer, há professores que concorrem para a fabricação em série de alunos e há outros que são verdadeiros luthiers de cidadãos.

Da mesma forma que as empresas buscam a qualidade total e a certificação da perfeição nos seus inúmeros ISOs, alguns professores também crêem que só podem educar se tiverem as condições finlandesas de trabalho. Tudo a favor da busca pelo ideal, pois sem horizontes o sonho nem nasce.

Mas enquanto se caminha para o ideal intangível em curto prazo, não podemos nos imobilizar sob o risco de deixar nossos alunos sem direito à educação significativa. Os professores que só se dispõem a descruzar os braços e fazer diferença nas condições ideais são professores ISO.

Por outro lado, há uma boa parcela de professores que não faz das dificuldades cotidianas justificativas para um imobilismo que desconsidera o aluno que vai à escola em busca de um ensino significativo. São profissionais e como tais cuidam de seus alunos com o carinho com que os luthiers recebem a madeira para transformá-la em violino em seus ateliês, às vezes sem as condições ideais de trabalho. E seu trabalho é uma arte. Consideram cada aluno uma peça única, um ser humano fora de série e não produzido em série. Exatamente por ter a dimensão de seu trabalho de luthier de gente, esses professores são críticos, sem cair na falácia da crítica pela crítica. Criticam o desgosto do mundo, a fealdade da alma, sem se eximir, por causa dessa tarefa, de sua função de luthier de gente. O luthier acredita que sua mão faz diferença e por fazer a diferença zela pelos seus movimentos e evita os bruscos. Sabe que basta um descuido e lá se vai a peça única.

A identificação do professor com o ISO ou com o luthier depende de seu compromisso. Compromisso com a criança e com a profissão que escolheu ou que o escolheu. Na escola de hoje, por ser a escola da heterogeneidade e das diferenças, cada aluno é único (daí a palavra “indivíduo”), com sua história, sua subjetividade. Para sermos intelectualmente honestos, a escola que temos ainda é diferente da que queremos em vários aspectos. No entanto, para que possamos diminuir o fosso entre a escola que temos e aquela que queremos faz-se preciso caminhar nos limites das possibilidades da escola que temos, sem perder de vista o prazer de fazer das nossas mãos instrumentos de construção de sujeitos, de cidadãos melhores. A escola é ateliê para luthiers, não uma fábrica para peões pedagógicos.

Vieram à mente as palavras de Rubem Alves. A escola é a morada para educadores-jequitibás e não para professores-eucaliptos. Eucaliptos dão aos montes, mas não têm consistência. Já o jequitibá leva anos para ser o que é, imponente, consistente. Parabéns ao professores pelo seu dia. Que tenhamos cada vez mais luthiers de gente ampliando a floresta dos jequitibás da educação.

Anúncios

4 comentários em “Dia dos Professores

    Andreza disse:
    14/10/2010 às 23:33

    Muito bom o texto! Parabéns para todos os professores! E pra mim que estou iniciando nessa longa jornada! =)

    Luciane Pimentel disse:
    14/10/2010 às 23:53

    AO MESTRE COM CARINHO

    Querido Professor,
    obrigada por suas sábias e lindas palavras,
    as lagrimas que escorrem hoje dão um gosto de missão cumprida quando vejo a transformações das minhas turmas.
    Obrigada por ser um dos tantos mestres que passaram por minha vida, Obrigada por me entregar um canudo na turma de arte/ichl 2009, onde tive a felicidade de ouvir seu discurso e lagrimar em silêncio. Obrigada por me fazer acreditar na educação e não desistir dela nunca! Obrigada por ser LUTHIER !!

    Hoje sou professora, tenho a honra de ser filha de professores. E celebro esse dia como meu. Pela profissão que EU escolhi, pra trabalhar, pra viver e (apesar de tudo) AMAR!

    luadosolzinho disse:
    15/10/2010 às 10:42

    Adorei as analogias e o texto também. Aprendi a palavra luthier com seu texto. Tá vendo? Mais uma coisa que você nos ensina. Já desejei via Twitter, mas reforço aqui também: Parabéns pelo professor que és!

    Fanny Barbosa disse:
    14/10/2011 às 21:08

    Lindo Sérgio!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s