William Blake

Postado em Atualizado em

Faça! Deixe de tolice! A vida é uma só. É. Exatamente. A vida é uma só. Vale a pena fazer? Correr o risco de mudar o rumo de algo que corre em seu leito de forma suave? Suave?! Quem gosta de suavidade é amaciante! A vida é mais do que uma propaganda, meu caro. A vida é a vida! Cada estação merece ser visitada e não apenas contemplada pela janela do trem da existência. Ledo engano.  A vida é uma propaganda. E linda! E há estações e estações. Há estações que valem nossa parada, nosso repouso, nossa passagem com calma. Há outras que devem ser vistas de longe, são portos de passagem e só de passagem. É isso que faz a história da viagem da vida. O que faz essa história, me desculpe, é ter história. E não há história sem arrebatamento, sem atitude. Ou você vai de encontro à vida ou vai de encontro com ela. O que é masoquismo, pois a decisão é sua. Exato. Porque a decisão é sua, por causa do livre arbítrio, é que traçamos os caminhos que decidimos. Daí a responsabilidade. É temerário sair pulando pelas estações sem rumo, sem prumo. Ou não. É uma vida que não se preenche, que é vazia… Só tem saudade quem tem histórias, meu caro. É essa vida em hiperlink que a torna verdadeira. É isso que faz com que cheguemos à idade adulta sem arrependimentos por não ter pulado de cabeça naquilo. Mas quem disse que a escolha pelo estável não é pular de cabeça em algo? Por que ‘pular de cabeça’ tem de ter necessariamente o sentido de ‘bater a cabeça’ para aprender? Não é ‘bater a cabeça’ para aprender. É deixar-se aprender e apreender pelo novo, pelo que se apresenta. O novo é renova. Você acha que as coisas vêm assim, do nada, sem uma razão? Que nada, meu velho… Tudo vem com um propósito. E o sabor da vida é descobrir esse propósito. Por isso eu digo: Faça! Calma! Não faça! Pense bem. Toda decisão tem ganhos e perdas. Já avaliou as perdas possíveis? São menores do que os ganhos? E mesmo menores, são perdas aceitáveis? Segura! Devagar! Que nada! Pisa fundo! Fecha os olhos e vai. Racionalizar demais estagna a alma. Depois que foi, foi. Na vida, a gente começa sempre com um não pras coisas. O sim só vem se a gente correr atrás. Deixe de medo. É prudência. É medo. Prudência! Prudência é o medo do indeciso, do arregão. E medo é a racionalização do inconsequente, do porra-louca. Acho que discordamos. Muito. É. Faça! Não, não faça! Já pensou no que você pode perder com essa decisão? E já pensou no que você pode ganhar? Vai por mim! Não vai, não. Se há dúvida, é porque você já decidiu. Pare de se enganar. Não vá na corda do cordeiro. Se há dúvida, é porque o que é ainda conta. Não se deixe influenciar pelo tigre.  Deixe ele decidir. Deixe ela decidir. Ok. Ok. Faça! Não faça… Vamos todos ler Blake, enquanto decidimos… Mas faça! Não faça…

Anúncios

Um comentário em “William Blake

    […] This post was mentioned on Twitter by ellenreis,  Sérgio Freire .  Sérgio Freire  said: E quando o diabinho e o anjinho travam o duelo? "William Blake", texto novo no site: http://t.co/1qPeebi […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s